Você é meu visitante de número

Blog criado em 09 de abril de 2009 Mais de 40 milhões de Acessos

contador de visitas gratis


+ de 38 milhões de acessos

+ de 38 milhões de acessos
Visitem!

Follow by Email

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Sessão Extraordinária começa com o pé-torto em São José do Calçado

Por: Sérgio Oliveira
Foto: Sérgio Oliveira

Quem esteve presente na última quarta-feira (11), na Câmara Municipal de São José do Calçado, no Sul do Estado, saiu decepcionado com a primeira Sessão Extraordinária do ano.  Foi colocada em pauta a votação que autoriza a contratação de um motorista e um auxiliar administrativo para atender a Casa de Leis. E de ‘quebra’, outro Projeto de Lei que deu o que falar.


Logo após a votação do Projeto de Lei para atender as demandas da Casa de Leis, surgiu na pauta um elemento surpresa: um Projeto de Lei para proporcionar aos funcionários da mencionada Casa, um Ticket Alimentação para os funcionários efetivos e contratados, no valor de R$ 350,00, referente ao dia 01 de janeiro a 31 de dezembro, deste ano.

Os edis Janaina Luzia Oliveira Pimentel Passalini (PSB), José Ailton Cardoso Boca (PMDB), Francisco Sana (PSB), José Roberto da Silveira Castanheira Junior (PSD), Adalgisa Ferreira Alves (PEN), Maria de Fátima Simões Barbosa (PMDB) e Jarmas de Almeida Leite (PV) votaram a favor. Já a vereadora Fátima Cristina Souza da Silva Rezende (PDT) votou contrário aos seus pares. Ela justificou que não concordava, não por merecimento dos funcionários daquela Casa.

-Ressalto que o município passa por uma situação financeira difícil. Os servidores efetivos municipais encontram-se com defasagem de salário em torno de 46%. Faz um longo tempo que está defasado. Aquele tempo em que eles recebiam um vale alimentação de R$ 100,00, que foi cortado, já é passado. Peço a todos os lados envolvidos, que pensem nisso em um tudo-, enfatizou Fátima

Todavia, mesmo com a justificativa da vereadora, os demais edis votaram a favor aprovando o Projeto de Lei por 7x1, o qual lembrou do 7 x 1 da Alemanha, que atropelou a Seleção Brasileira, na Copa do Mundo de 2014.

REVOLTA

Nas ruas, a população se revoltou, dizendo que esperava que eles adotassem exemplos de outros municípios, exigindo redução salarial dos próprios. E espera que façam algo de útil e produtivo para o município.




Nenhum comentário:

Postar um comentário